Diminuir o peso bruto...

Zona para discussão de ideias, esclarecimento de dúvidas e apresentação de propostas sobre o autocaravanismo.

Re: Diminuir o peso bruto...

Mensagempor caraujo » segunda nov 23, 2015 9:31 pm

Boa noite,
Tenho uma autocaravana motor Mercedes...e digo que não tenho dúvidas, que as Fiat Ducato não estão longe da "dita" qualidade Mercedes! Também já tive motor Fiat 1.9TD.

Relativamente aos pesos e as proibição de circulação restrita a pesos...sigo uma regra simples, se uma rua tem transito proíbido a viaturas de peso superior a 3,5T, seja para veículos comerciais ou ligeiros de passageiros...não meto lá a minha autocaravana!...e ponto! Não vale a pena o risco!
A minha A/C é de 3,5T e mesmo se tivesse 4250kg, a regra a usar era a mesma.

Abraço,
Carlos Araújo
Andrade Rigel 740
Avatar do Utilizador
caraujo
 
Mensagens: 226
Registado: sábado jul 24, 2010 4:21 pm
Localização: Póvoa Santa Iria / Lisboa

Re: Diminuir o peso bruto...

Mensagempor Henrique Fernandes » quarta dez 02, 2015 11:04 pm

Companheiros:
Tentando sintetizar, o que se me apraz dizer sobre este assunto é o seguinte:

1 - De acordo com informação verbal que anteontem recebi na delegação do IMT da Guarda, a política oficial em vigor aponta para a impossibilidade quase total de redução dos pesos brutos dos veículos em Portugal a partir de um COC original de valor superior, fundamentalmente por questões de natureza fiscal... Menos peso = menos receita, logo...
2 - Ao invés, é muito mais fácil aumentar o peso bruto, desde que o COC ("Certificate of Conformity") do veículo o permita (essa possibilidade existe com muita frequência). Neste momento estou a tratar de aumentar a homologação da minha AC, de 3500 para 3850 Kg (o máximo que o respetivo COC "alemão" permite);
3 - Quando tentei tratar disto em Portugal, fui imediatamente "orientado" pelo representante da marca para uma empresa que se revelou, afinal, como uma espécie de solicitadora comercial... Pediram-me à cabeça mais de 300 euros para obter essa homologação;
4 - Acabei por contactar a casa mãe, na Alemanha, e enviaram-me em 24 horas, por mail, um COC, inicialmente para 3500 Kg, isto é, enviaram-me o COC que tinham em arquivo e que era aquele que tinham "adaptado" ao mercado português;
5 - Depois de nova insistência e de melhor explicação, enviaram-me finalmente o COC para 3850 Kg e mais 2 passageiros. Agora, a homologação é fácil. Quer isto dizer que não basta pedir o COC da viatura, é preciso explicar muito bem aquilo que se pretende e sobretudo até que valores de peso bruto (e lugares de passageiros) se pretende ir, uma vez que os limites em cada país para a categoria de ligeiros variam bastante e isso pode dificultar a compreensão do problema por parte de quem tem de atender o nosso pedido.
6 - A crescente fiscalização e pesagem das ACs, sobretudo em França, aponta para a inevitabilidade de as pessoas cairem na real e de se deixarem de ilusões: é preciso, sempre que possível, aumentar o peso bruto das ACs (90% andarão em infração), e não reduzi-lo! A alternativa passará pelo recurso mais frequente ao atrelado, com transferência do peso excedentário para o mesmo, à custa do peso rebocável autorizado para cada AC (na minha são 1600 Kg) e da necessidade da carta B+E (relativamente fácil de tirar). É a vida!
7 - Nem que eu tivesse uma AC com peso bruto de 3000 ou 3200 Kg me metia por uma via interdita a mais de 3500 Kg! A vida já me ensinou umas coisas e onde se lê 3500 Kg é bom perceber-se que talvez queira dizer apenas 2500 Kg... Por isso a não mudança para um peso acima de 3500 Kg por causa desta questão é, na minha opinião, um erro. Quando, com um livrete de 3500 kg entrarem por uma via dessas e tiverem o azar de serem pesados, perceberão melhor o que vale terem no livrete "apenas" 3500 Kg...
8 - Está a tornar-se moda, nomeadamente em França, que as autoridades "visitem" de surpresa áreas de serviço onde se encontram 20, 30 ou mais ACs estacionadas e as pesem a todas! Depois, para além da coima, nenhuma sai do local sem largar carga até baixar para os 3500 Kg legalmente autorizados (ou para outro valor, se for caso disso)... Pensem bem na chatice que isto é. E não duvidem que, mais tarde ou mais cedo, essa moda vai chegar também a Portugal e Espanha;

Dito isto, restam 3 soluções para a maioria de nós se conseguir manter dentro das margens legais: reduzir carga, aumentar o peso bruto ou recorrer ao atrelado. Ou todas elas em conjunto.
A quem me contactar por ms privada, explico melhor as nuances da coisa...
Um abraço para todos.
Henrique Fernandes
 
Mensagens: 539
Registado: quarta Oct 28, 2009 8:18 pm
Localização: Guarda Membro do CGA-Clube Gardingo de Autocaravanas

Anterior

Voltar para Autocaravanismo

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 5 visitantes

cron