ENCONTROS INTERNACIONAIS - VALE A PENA ?

Zona destinada ao convívio entre os participantes.

ENCONTROS INTERNACIONAIS - VALE A PENA ?

Mensagempor jorge santos » sábado jul 26, 2008 4:44 pm

Os comentários que se seguem, não são de qualquer modo partilhados pela Administração/Moderadores dêste Portal. São feitos a título e opinião pessoal, apenas permitidos dentro do espirito de liberdade de expressão, prevalente nêste fórum.
--------------------------------------------------------------
As declarações exaradas são suportadas por fotografias ou filme e serão publicadas quando companheiros, assim o manifestarem.
----------------------------------------------------
Sempre que inquiri de companheiros o mérito destes encontros, recebi respostas vagas, encolher de ombros, atitudes "já passou, vamos esquecer".
Um companheiro mais afoito descreveu-me parcialmente um dos últimos: "Éh pá, puseram-nos lá no fim, longe das casas de banho dos abastecimentos e descargas de águas e sanitas quimicas - tinhamos de andar muito até chegarmos ao pavilhão de festas - ficámos atolados, tiveram de nos tirar de lá" - Um "dejá vu", que me estava reservado.
Para desmistificar, aproveitando uma longa viagem inscrevi-me num e paguei em Março e Abril 2008 o que me foi requerido. Relato quanto aconteceu e assisti.
Recepção : Uma baralhada tremenda para encontrar os meus papéis, que antecipadamente e por várias vezes, tinha solicitado para serem retidos na recepção até à minha chegada. Valeu-me o bom espirito de um voluntário que me concedeu documentos de substituíção e o número de registo 134 escrito num papelinho amarelo. Alguém alvitrou, sector "B" lá ao fim com os outros portugueses.
Outro membro da organização, de bicicleta, escoltou-me até à entrada no campo principal e daqui outro levou-me até ao meu local... Último dos milhares de caravanas e autocaravanas - na minha frente, pastagem de vacas, à distância um hotel, uma via rápida, pilares gigantes de alta tensão e para completar este quadro paradisiaco, numa cadencia impressionante cada um ou dois minutos a duzentos ou trezentos metros acima de nós um avião de passageiros, fazia-se à pista de um dos mais movimentados aeroportos da Europa. Estávamos todos na mesma ratoeira, portugueses e estrangeiros.
Ao meu lado tinha o Dr. João Moutinho, presidente da mesa da assembleia geral do C.A.N. - Clube Autocaravanista do Norte.
Quando me preparava para instalar o "estaminé" CCP, alguém, procurou-me qual o indicativo telefónico para Portugal - Disse-lhe + 351.Fiquei a saber que era o Dr Guedes de Sousa. Informou-me que já tinha pertencido à direcção e agora escrevia uns artigos na revista da FCMP e iria escrever sôbre o evento decorrente. Aguardemos.
A "borrasca" - Tinha chegado com Sol e o vento estava forte. Estendi a banda de lôna do www.campingcarportugal.com, o expositor, as mensagens convite em francês, inglês e Aldeia da Luz e a bandeira nacional bem erguida.
Companheiros, então não é que o tempo mudou !!!
Ouvi, qualquer coisa "mouros", pá tá ti páta tá. Em território internacional, não ia de imediato arranjar conflitos. Contivemo-nos ! Fiquei com a sensação do reeditar da fábula - Não fôste tu, mas foi o teu pai. Talvez por eu ser também C.P.A....
Quiçá, como uma desculpa, vim a saber que o senhor Pinto da Costa, só têm influência na área do Porto e não a nível nacional... Tranquilizante !!!
Alguém está nos maus cadernos do São Pedro... e julgo saber que é o CCPortugal. Atirou-se a mim com ganas (não se esqueçam que eu fiquei numa clareira, sem nada a proteger-me) mandou-me chuva, vento ciclónico e deixou-me o estandarte quase paralelo à AC. E, o vento mudou...Nos intervalos de chuva e vento os aviões continuavam a rugir agora para alcançar altitude. Foi só de sábado até à sexta feira seguinte Por deferência com os portugueses não aterravam ou levantavam vôo entre as 23 e pouco até às 06 e tal. O intervalo, com vento de feição era preenchido com o barulho da via rápida. Organizadores, sabem fazer as coisas,sim senhor... Eu, a minha co-piloto e o Kiko ficámos prontos para psiquiatria.
Estacionamento: Os retângulos de borracha ou plástificados cessavam a 150 metros da noss AC. Facilitava imenso a deslocação quando precisávamos de esvaziar a casste ou trazer água dos dois pontos instalados. Erva alta, terreno de pastagem cheio de altos e baixos. Sanitário mais próximo - 300 metros.
Sanitários : Uma unidade préfabricada, 2 retretes e mictório, 2 retretes para senhoras. Quem quiser tomar duche desloca-se ao pavilhão central. A pé cêrca de 10 minutos ou um bom quilómetro. Tudo para milhares de pessoas. Alguém me disse. Isto até está bem organizado, em Portugal foi bem pior. Terá sido ?
Preço da minha inscrição:
Estacionamento : 240.00 €
Electricidade 50.00 €
Não me inscrevi em qualquer outra realização. Sei de companheiros que gastaram 400.00 e mais Euros para tomar parte em passeios ou jantares.
Fiquei farto de encontros internacionais desde a primeira hora. Dirão, então não percebe nada disso - Exacto - nem quero perceber !
Senão, vejamso:
Cêrca de 300.00 euros para 2 amp de electricidade, estacionamento AC 6 dias, um quadrado de bôlo, 1/2 copo plástico de champanhe, 1 saco plástico com material publicitário,1 galhardete, 1 autocolante, 2 bonés, um show banalissimo, discursos de praxe, troca de presentes entre federações, vista de relva, vacas, aviões e seus barulhos.
Representação : Primámos por ser a única representação que a par de não ter ninguém a representá-la, até teve de ser uma senhora francêsa da organização a empunhar a placa de Portugal.
CONDENO a FCMP, por têr descurado este ponto, não tendo apontado ninguém como seu representante e coordenador para as cerimónias habituais, sabendo de antemão que lá iriam estar entre 12 a 15 pessoas.
CULPO-ME a mim e os restantes compatriotas, por nesta ocasião, termos falhado completamente o significado de Pátria e dos deveres para com ela. Enquanto assim proceder-mos, ninguém nos respeitará .
Insólito, cómico ou vergonhoso : Do grupo português de 6 autocaravanas e 1 caravana, um autocaravanista, distinguiu-se especialmente.
Achou por bem colocar no terreno por detrás da Ac, 2 galinhas, dentro e fóra de uma grade de cervejas, meio desconjuntada, segura por cordéis, algumas vezes tapada com palhas, pedaços de variadas coisas, comidas etc.Quando saía, deixava bicicletas, mesas, cadeiras e todo o "arraial" a êsmo.
Como um rastilho, muitos estrangeiros vieram até ao local fotografar tão triste espectaculo. Risadas, incredulidade e zombaria, foi quanto os portugueses presentes tiveram oportunidade de constatar.
Tanto assim é, que uma senhora alemã em conversa teve a oportunidade de comentar jocosamente - deve ser para ter "ovos frescos de manhã".
Se por qualquer razão as galinhas são "pets" animais de estimação/companhia do menor que o acompanhava o autocaravanista, este devia ter o sentido de responsabilidade, para não permitir o espectáculo degradante, que proporcionou durante vários dias.
A comitiva portuguesa sabe bem a quem me refiro. Êles não estão de maneira nehuma englobados.
Agradecimentos : A Madame Fabienne Pionneau que permitiu que o expositor fôsse colocado numa área coberta, desde sábado até 5ª feira seguinte. Devido à intensidade do temporal, retiraram as brochuras e colocaram-nas sôbre uma mesa no edíficio principal.
Ao Dr.João Moutinho do C.A.N. pelo convite para o 1º Encontro Ibérico de
Autocaravanas, em Braga, de 30/4/09 a 3/5/09 e jantar de 10.7.08 na sua AC, ao qual não pude atender.
Conclusão : Já está programado o próximo encontro internacional, em Ipswich, Inglaterra de 30/6/09 a 9/7/09.
Com inscrição a preço mais elevado. Tenha-se em atenção os custos adicionais de passagem em ferry-boat ou tunel sob a Mancha.
Como leigo em encontros internacionais, atrevo-me a preguntar ? Será prestígio ou razões económicas que levam federações a querer organizar (às vezes menos bem) encontros ? Se é uma questão de troca de presentes para marcar lugar na fila, então eu pago uma salva de prata para que um dos próximos, calhe cá no "burgo" !!!
Quanto a si companheiro, se gosta de copos e pagá-los a bom preço, recordações caras e sem interêsse, autocolantes (como eu, para dizer eu 'tive lá", fazer um pésinho de dança todas as noites, explicar que Portugal é um país e não parte de Espanha, que P é Portugal e PL ´e Polónia, além de tudo o mais que aqui não foi dito, então vá a um encontro internacional. Divirta-se - Gaste dinheiro mal gasto. Tome parte, Taiwan,está mais longe e no desfile êles eram mais do que os portugueses.
Saí da concentração antes do fim e, comecei a respirar melhor !
Cumprimentos
Jorge Santos
Cascais

[/b]
jorge santos
 
Mensagens: 138
Registado: domingo nov 27, 2005 3:49 pm

Mensagempor pressler » domingo jul 27, 2008 10:10 am

Olá!

Gostei da franqueza e do relato!
Creio que temos que passar por muitas experiencias na vida, umas boas outras más!
Consigo compreende-lo perfeitamente. A decepção de algo que pensava seria excelente e a promessa : Numa destas não entro mais! E pensar no dinheiro que alí empatá-mos poderia dar para coisas tão melhores...
Muitas vezes encontros de grupos mais pequenos e por menos tempo são mais agradaveis.
Ana Pressler
pressler
 
Mensagens: 302
Registado: quinta dez 13, 2007 11:50 pm
Localização: Arruda dos Vinhos

Mensagempor Pluma Vermelhinho » domingo jul 27, 2008 6:19 pm

É por essas razões aqui tão bem ralatadas que eu prefiro pequenos grupos como a minha primeira passeata, em que fiz parte de um grupo de 11 ACs. O tempo estava para nos tramar mas foi um fds muito bem passado 8)
Boas viagens e fiquem bem.
WWW.WOOPHY.COM - Member » Jorge Ribas
Pluma Vermelhinho
 
Mensagens: 972
Registado: quarta nov 15, 2006 9:02 pm
Localização: Loures

Mensagempor EMAN » segunda jul 28, 2008 11:36 am

Bom dia

Olá Jorge

Pois, apesar da tua "tenra idade", nunca é tarde de mais para se aprender sempre mais qualquer coisinha.
Pessoalmente compreendo-te e não fico absolutamente nada admirado.
A tua descrição do evento, estou a "vê-la" como se estivesse estado lá.
Uma expreriência para ti e diferente? Penso que sim e tu ainda és dos puros, pensas que se te contassem talvez não fosse bem assim?

Pois bem Jorge, só tenho para acrescentar o seguinte:

Um abraço e beijos para a tua cara 1/2.

Saudações rolantes
EMAN

Challenger G36
Setúbal
Avatar do Utilizador
EMAN
 
Mensagens: 513
Registado: quarta nov 09, 2005 12:32 pm
Localização: CIDADE DO RIO AZUL

Mensagempor rmlm » terça ago 26, 2008 11:15 am

Bem, quer dizer ... eu pessoalmente não entendo o que é esta coisa de encontros de caravanistas e autocaravanistas.

Para que servem? Qual a finalidade?
Divertirem-se? Há formas melhores.

Já agora também não percebo para que existem os clubes de campismo ou caravanismo.
Para que existe o Clube de Campismo do Porto? O Parque do Penedo da Rainha é propriedade deste Clube. Não deveria ser um exemplo de condições? Não é! A electricidade até falhou em todo o parque quando eu liguei o meu termoventilador! Afinal para quê os clubes?

Há tempos um amigo meu disse-me que tinha ido a um encontro cá dentro. Mas porquê? Ah e tal encontro com a malta. Ok. Se tivesses ido passear sozinho com a familia ganhavas mais.

Porque raio não há encontros de pedreiros ou carpinteiros?

Penso que este enorme report do companheiro disse tudo. Esqueçam os encontros. São treta.
Avatar do Utilizador
rmlm
 
Mensagens: 68
Registado: segunda jun 04, 2007 11:30 am

Mensagempor azurara » sábado set 06, 2008 10:51 am

Estou plenamente de acordo com o amigo rmlm!

Encontro de pedreiros deveria ser interessante. No fim de cada encontro poderia sempre se actualizar o dicionário de piropos às gaijas!
Literatura, meus caros!
Avatar do Utilizador
azurara
 
Mensagens: 41
Registado: segunda set 01, 2008 12:01 pm

Mensagempor Ricardo76 » sábado set 06, 2008 2:59 pm

Sinceramente acho que os encontros valem para mim para conhecer pessoas e conviver não obstante de estar com a minha familia sendo um fds diferente.
Claro que há encontros e encontros mas nunca se sabe como vai correr ou seja é sempre uma aventura e concordo que os façam agora cada um é livre de decidir por cabeça propria se participa.

Concordo com o companheiro rmlm quando fala o pq de existir esses clubes de campismo que para mim só servem para ganharem algum dinheiro sendo que alguns deixam os parques de campismo cair aos pedaços .
E acho uma idiotice pegada os parques de campismo que nos exigem carta de campista já vi situações extremas perfeitamente de evitar mas enfim Portugal burocracia acima de tudo e no fim até deixam pessoas entrar sem serem sócias.
Estive em França, Espanha como muitos companheiros e nunca me pediram nenhum tipo de cartão para acampar .E eu ainda estive para tirar carta de campista lá iam os meus ricos 60 euros fora joia anual mais não sei o quê.
Knaus 400 LK Since 2007 powered by Seat Altea 1.9 TDI
Avatar do Utilizador
Ricardo76
 
Mensagens: 288
Registado: sexta ago 17, 2007 10:44 pm
Localização: Santa Maria da Feira


Voltar para Sala de Convívio

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes